Painel na FIEE destaca impactos da indústria 4.0 no mercado industrial

0
187

Considerada a nova revolução industrial, a manufatura inteligente não é assunto apenas para as grandes empresas. As indústrias de pequeno e médio porte também começam a buscar suporte em soluções tecnológicas para um salto de produtividade e competitividade. O tema foi debatido no Painel “Impactos da indústria 4.0 no mercado industrial e o surgimento de novos modelos de negócios”, na Ilha de Automação e Manufatura Inteligente do ABINEE TEC 2017, que se realiza dentro da FIEE.

Marcelo Pinto, diretor da PPI Multitask, apresentou as soluções da empresa para ajudar seus clientes a atingir a excelência operacional no chão de fábrica, aplicando Tecnologia de Informação e Automação junto às melhores práticas de manufatura. A empresa oferece serviços específicos destinados às micro, pequenas e médias empresas.

Pioneira em soluções MES (Manufacturing Execution System) no Brasil, a PPI-Multitask nasceu da fusão entre a PPI, que atua desde 1988 no mercado desenvolvendo softwares para Planejamento da Produção e Melhoria da Produtividade, e da Multitask, que desenvolve projetos de automação industrial, com foco na integração de sistemas de automação para controle de máquinas e processos industriais. O executivo destacou que, além da tecnologia, a capacitação da mão de obra é fundamental no contexto da indústria 4.0. “As indústrias precisarão ter em suas fábricas cientistas de dados e não apenas engenheiros eletrônicos”, disse.

O gerente Executivo da CNI, João Emilio Gonçalves, apresentou o documento Desafios para indústria 4.0 no Brasil. O estudo destaca que a incorporação das novas tecnologias em uma estratégia para o desenvolvimento da indústria brasileira será essencial para a competitividade do País e para melhorar a sua participação nas cadeias globais de valor. Para isso se tornar realidade, é preciso superar uma série de obstáculos. Segundo ele, o avanço da digitalização tem o potencial de revolucionar o cotidiano, oferecendo soluções para importantes desafios nacionais, entre eles o aumento da competitividade industrial, com o desenvolvimento da Indústria 4.0, ou Manufatura Avançada. O representante da CNI afirmou que os impactos irão muito além de ganhos de produtividade no chão de fábrica e irão alcançar todos os segmentos industriais, não só aqueles voltados à tecnologia.

O Painel foi coordenado pelo diretor da Automação da Abinee, Raul Groszmann.

A 29ª FIEE – Feira Internacional da Indústria Elétrica, Eletrônia, Energia e Automação – aconteceu de 25 a 28 de julho no São Paulo Expo, em São Paulo/SP, das 13h às 20h. O evento reuniu os profissionais da área para realizar grandes negócios e conferir mais de 90 horas de conteúdo técnico gratuito. Para saber mais, acesse: http://www.fiee.com.br/