“Capacidade técnica para estar junto ao nosso cliente” marca o momento de retomada da DMI Isolantes Elétricos

0
139

Carlos Janoni, diretor geral da DMI Isolantes Elétricos, participa desta entrevista exclusiva. O executivo compartilhou conosco sua visão de mercado para os próximos dois anos e quais são os desafios que o mercado está superandopouco a pouco.

A marca faz parte do renomado grupo KREMPEL e une o know-how e a tecnologia da tradição alemã com os mais de 50 anos de experiência brasileira (é líder do mercado nacional desde 1965). A DMI Isolantes Elétricos – que já garantiu sua presença na FIEE 2019 – é responsável pela produção de soluções de qualidade e eficiência em isolação elétrica para motores elétricos, nos segmentos de geração, transformação, motores e indústria elétrica geral.

Confira a entrevista completa abaixo e saiba mais:

1. O mercado está em momento de retomada, focado em novas tecnologias e soluções para o futuro. Qual você acredita que é o destaque da sua empresa para esta fase?

Acredito que aprendemos muito com a crise dos últimos anos, principalmente em termos de produtividade de fábrica e escritório, como também na busca por fornecedores e produtos mais competitivos. Nosso destaque nesse momento de retomada é nossa capacidade técnica para estar junto ao nosso cliente, buscando desenvolver produtos e sistemas de resina que atendam às suas necessidades em termos de custo e qualidade.

2. Na visão da marca, quais os principais desafios do setor no biênio 2018-2019?

O grande desafio é a retomada do setor elétrico. Não estou falando apenas do segmento de transmissão. É necessário também o retorno dos segmentos de geração e distribuição de energia.

3. Como você enxerga a transformação dos setores de elétrica, eletrônica, energia e automação no Brasil?

Desde a MP579, os setores vêm sofrendo consideravelmente. As obras têm sido postergadas ano após ano. Esperamos que com as privatizações das usinas que estão ocorrendo (CESP e CEMIG), os investimentos retornem aos poucos. Parece que na crise, com a queda do consumo, todos esqueceram de investir. Mas ao mesmo tempo, esquecem que com a retomada, volta também a discussão do risco da falta de energia que sustente o crescimento.

4. Qual deve ser o foco do investimento do setor para que o mercado se desenvolva fortemente até 2019?

Privatização da Eletrobrás, CESP e outras empresas estatais, assim como evoluir nos projetos de geração e manter a agenda de leilões de energia eólica e transmissão.

5. Para a sua empresa, quais fatores são cruciais para a movimentação dos setores de elétrica, eletrônica, energia e automação?

Privatização das gigantes estatais.

Em 2019, a FIEE chega à sua 30ª edição, comemorando seus 60 anos de existência. O evento irá resgatar sua tradição, apostar em conectividadetelecomunicaçõesindústria 4.0 e transformação digital, além de novas tecnologias, iniciativas inovadoras, soluções que otimizam custos e produtos focados no futuro.

A FIEE é considerada uma plataforma comercial e de marketing e um ambiente propício para desenvolvimento dos setores de automação, eletrônica, equipamentos industriais e GTDC. De 23 a 26 de julho de 2019, no São Paulo Expo.

Para mais informações, acesse: http://www.fiee.com.br/

Conteúdo Proprietário – Reed Exhibitions Alcantara Machado
Produção: Carolina Braga