Você tem acompanhado nossos canais oficiais e sabe que esta semana nós estamos na Rio Oil & Gas para falar das oportunidades na Bacia de Campos, ainda mais latentes às vésperas da 5ª Rodada do Pré-Sal.

Em uma live na nossa página do Facebook, Daniel Pereira, gerente da Brasil Offshore, explica como os eventos se complementam para desenvolver o eixo Rio-Macaé e o próprio mercado brasileiro de petróleo e gás.

O diretor da Duralitte, Fábio Afonso, acredita na retomada do setor e nos resultados positivos que os leilões têm alcançado, mas vê as empresas do setor e a própria cadeia de fornecedores como mobilizadoras neste cenário.

Para Luciano Menezes, coordenador de desenvolvimento de negócios da Henkel, a retomada já é uma realidade, e os dois eventos permitem que se tenha uma visão completa do segmento e do posicionamento da própria marca dentro do setor: “Enquanto na Rio Oil & Gas eu falo mais institucionalmente, na Brasil Offshore eu levo conteúdo técnico para meus clientes que estão interessados nas novidades e nas soluções que eu tenho para oferecer”.

Em conversa com nossos executivos, Gilson Freitas, secretário executivo da ABESPetro, afirma que o setor avançou significativamente nos últimos dois anos: “O setor de petróleo e gás é um projeto de desenvolvimento econômico e social, o Brasil precisa desta indústria”.

A ABESPetro engrossa o coro de otimismo ao falar em retomada e vê na Brasil Offshore o ponto focal para a realização de novos negócios. Como parceiros do evento, Freitas acredita que o cenário será propício para o cadastramento de fornecedores e desenvolvimento desta cadeia na região da Bacia de Campos.

Brasil Offshore está na Rio Oil & Gas até amanhã, 27 de setembro, no estande E30 – Pavilhão 2. Faça uma visita aos nossos executivos e saiba porque a Bacia de Campos tem as melhores oportunidades para o seu negócio.