6º leilão do pré-sal terá bônus de R$ 7,85 bilhões

0
764
Foto: arquivo diário do nordeste

Bloco de Aram, arrematado em 2006 pela Eni na 8a rodada de licitações, terá o maior bônus fixo da concorrência: R$ 5 bilhões

O 6o leilão do pré-sal, aprovado pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e previsto para acontecer no segundo semestre do próximo ano, terá bônus de assinatura fixado em R$ 7,85 bilhões. A concorrência deve ofertar os blocos exploratórios de Aram, Cruzeiro do Sul (antigo Sudeste de Lula, Sul e Sudoeste de Júpiter), Bumerangue e Sudoeste de Sagitário, na Bacia de Santos, e  Norte de Brava, na Bacia de Campos.

O bloco de Aram, que foi arrematado pela Eni em 2006 na 8a rodada de licitações da ANP, que acabou não indo pra frente por conta de uma decisão liminar na Justiça, será a área com o maior bônus fixo do leilão. Quem quiser disputar o contrato terá que dispor de R$ 5,05 bilhões para o bônus de assinatura. Em 2006, a Eni ofereceu o maior bônus até então em um leilão da ANP pela área: R$ 303 milhões. O percentual mínimo de óleo da União na oferta de Aram será de 24,53%.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite EPBR com a matéria completa.