Cosan ensaia entrar na disputa de ativos da Petrobras

0
437
petrobras

A gigante Cosan, sócia da Shell na joint-venture Raízen, volta a focar os ativos da Petrobras. O interesse é por refinarias de petróleo.

A estatal já anunciou a disposição de vender oito de suas refinarias nos próximos meses.

Em abril deste ano, o presidente da Cosan, Marcos Lutz, afirmou que a empresa também deve fazer parte das conversas envolvendo a venda de refinarias da Petrobras.

Por outro lado, a Cosan, conforme o executivo, não demostra interesse específico pela área de refinaria.

Entrementes, esse interesse é da Shell, com quem a Cosan é associada.

Em síntese, a brasileira Cosan entraria nas tratativas relacionadas à negociação de refinarias para a sócia – e holandesa – Shell, por meio da Raízen.

A Raízen já opera no setor petrolífero na Argentina.

Em resumo, essa operação ocorre desde outubro de 2018, quando a joint-venture adquiriu os ativos da Shell no país, o que inclui uma refinaria.

Interesse por ativos

De todo modo, não é a primeira vez que a Cosan se posiciona interessada pelos ativos da Petrobras.

Em outubro de 2018, o presidente do Conselho de Administração da empresa, Rubens Ometto, destacou interesse em parcerias de refino com a estatal petrolífera.

Em síntese, na época Ometto disse que a Cosan está “olhando” para possíveis parcerias.

E finalizou: mas isso, essas possíveis parcerias, dependerá da forma que a petroleira pretende vender participações em suas refinarias no país.