Foto: David McNew | GettyImages

O mercado de petróleo terá mais 30 dias de compasso de espera. É que no fim de junho a Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) realiza reunião para decidir se aumenta – ou não – a produção da commodity.

Desde janeiro a produção foi cortada com o objetivo de fazer o preço do petróleo subir. 

Deu certo. O efeito desejado foi obtido principalmente em abril último, quando o governo americano anunciou que aplicaria sanções mais pesadas contra o Irã. 

Reunião 

A redução do ritmo de produção segue agora até a reunião da Opep. 

O tema da reunião foi motivo de encontro no domingo (19/05) em Jidá, cidade da Arábia Saudita, com a presença de ministros da Opep e aliados, inclusive a Rússia. 

Mas não é garantido que a produção será aumentada após junho. 

É que, conforme a reunião do domingo, os participantes pretendem primeiro observar o impacto da situação política do Irã e da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China terão na oferta e na demanda. 

O futuro do fornecimento de petróleo no mundo ainda é incerto, segundo Khalid al-Falih, ministro da Energia da Árabia Saudita, presidente da reunião do domingo. 

Essa incerteza, disse, reflete as turbulências políticas na Venezuela e as reações às sanções americanas contra o Irã.