Confiar no segmento de energias renováveis é o segredo da transformação do setor para a Holec

0
1345
holec_logo

Além do investimento no setor de energias renováveis, a empresa destaca o foco em produtos que oferecem mais soluções para automação e controle

A confiança no segmento de energias renováveis, segundo a Holec, é um dos principais fatores para a transformação dos setores de elétrica, eletrônica e energia. A empresa anuncia investimentos em produtos para atender a demanda deste mercado que vem apresentando maior acessibilidade, por exemplo, para a instalação de energia elétrica fotovoltaica, abrangendo, assim, uma gama de novos consumidores.

Thais Schleiffer, Managing Director da Holec indústrias Elétricas fala sobre a participação na FIEE e o foco dos investimentos da marca nos próximos anos.

Além dos investimentos citados, a demanda por inovações tecnológicas para o futuro, tem pautado a retomada do setor desafiando muitas instituições sobreviventes à crise financeira a inovarem no lançamento de produtos. Mas, a  Holec está preparada para apresentar suas soluções: graças a uma parceria  internacional, o grupo tem grandes expectativas de expansão de vendas para outros mercados e na disponibilização de produtos de ponta de seu portfólio.

Para compreender mais as expectativas da Holec para o mercado, setor e futuro, conversamos com Thais Schleiffer, Managing Director da empresa. Confira mais detalhes na entrevista à seguir:

FIEE Smart Future – Quais soluções a sua empresa acredita que devem ser destaque no setor para trazer transformação digital e conectividade para o mercado?

Thais Schleiffer – Os produtos preparados para a indústria 4.0 já são hoje uma realidade lá fora mais ainda engatinham no mercado local. Acreditamos que a indústria deverá considerar a conectividade como um elemento importante nos desenvolvimentos de novos produtos.

Nosso caso particular, isso significa acrescentar a possibilidade de desligamento remoto para as chaves seccionadoras a serem desenvolvidas nos próximos anos.

FIEE Smart Future – O mercado está em momento de retomada, focado em novas tecnologias e soluções para o futuro. Qual você acredita que é o destaque da sua empresa para esta fase?

Nós apostamos no curto prazo,  então, em produtos que vão além da distribuição elétrica oferecendo soluções para a área de automação e controle.

Além disso, a parceria com o grupo Wöhner nos traz grandes expectativas: a primeira é a disponibilização de produtos de ponta, como, a linha CrossBoard e seus componentes; a segunda é a expansão das vendas de chaves seccionada – atualmente fabricadas no Brasil – em outros mercados em que a Wöhner atual a nível global.

FIEE Smart Future – Para a sua empresa, quais fatores são cruciais para a movimentação dos setores de elétrica, eletrônica, energia e automação?

Thais Scheleiffer – Entendemos que esses setores irão crescer a medida em que a economia do país ofereça um ambiente seguro para a ampliação do investimento não só da indústria de base, assim como de outros segmentos como o da construção civil e da infraestrutura que permaneceram estagnados. A demanda foi reprimida e precisa ser retomada.

FIEE Smart Future – Como você enxerga a transformação dos setores de elétrica, eletrônica, energia e automação no Brasil?

Thais Scheleiffer – Entendemos que os segmentos de elétrica e energia possuem tecnologias estáveis, sem grandes avanços como os que afetam a informática, por exemplo. Contudo, confiamos no crescimento do segmento de energias renováveis e investimos no desenvolvimento de produtos para atender esse mercado. Os custos de uma instalação elétrica fotovoltaica, por exemplo, já apresentam quedas razoáveis que tornam acessíveis esse tipo de solução a toda uma gama de novos consumidores.

FIEE Smart Future – Qual deve ser o foco do investimento do setor para que o mercado se desenvolva fortemente ?

O ano de 2019 é o ano da retomada. Iremos ainda passar por ajustes antes de realmente vivenciar níveis maiores de produção a partir de 2020 e 2021. As indústrias brasileiras, com raras exceções, estão com capacidade produtiva ociosa. Logo, vai levar ainda algum tempo antes de assistirmos uma necessidade de ganho de produtividade e investimentos mais pesados. O mercado de exportação, todavia, pode ser uma alternativa interessante para acelerar vendas em 2019.


Quer conferir mais novidades sobre a Holec? Faça seu credenciamento, online e gratuito para profissionais do setor, clicando aqui e visite a FIEE Smart Future no São Paulo Expo, de 23 a 26 de Julho!