Divulgação: Panorama Offshore

Segundo o diretor da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Felipe Kury, o Brasil deve se tornar um dos maiores líderes globais de produção de petróleo em 10 anos. A afirmação foi feita durante a realização do seminário da 16ª rodada de licitações de blocos exploratórios de petróleo e gás e da 6ª rodada de partilha da produção do pré-sal, ocorrido no Rio de Janeiro, na terça-feira, 30. A razão se deve ao avanço da produtividade no setor.

Kury enxerga os processos de exploração com otimismo e destacou a arrecadação de R$ 28 bi em bônus de assinatura com a venda de 72 blocos, nos últimos dois anos. “É uma demonstração significativa da retomada do processo exploratório de petróleo no Brasil”, disse

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite Panorama Offshore.