Plataforma focada no mercado de energia une dados, comunidade e consultoria

0
1839

Delcy Mac Cruz

Larissa Araim, presidente da MegaWhat Plataforma.

Agilizar processos e tomadas de decisão no mercado de energia. Estes são os principais objetivos da recém-lançada MegaWhat, que chega com duas frentes: plataforma de dados e consultoria. 

A iniciativa pretende reunir em um só local base de dados de diversas entidades do setor e de fontes públicas, ferramentas para construção de gráficos e, entre outras, projeções de preços de energia elétrica. 

“O setor tem muitos dados e muitas vezes é difícil encontrá-los”, diz ao Energia Que Fala Com Você Larissa Araim, presidente da MegaWhat Plataforma. 

Por enquanto, a plataforma só exige cadastro e está disponível gratuitamente. Mas passará a cobrar pelo acesso, como fonte para sustentar a estrutura. 

“A plataforma oferece informações, mas não direcionamento, e cada usuário faz sua interpretação”, destaca Larissa, também diretora de Marketing e Comunicação da Comerc Energia, principal acionista da MegaWhat

“Trata-se de uma plataforma colaborativa, que só fará sentido se as pessoas a usarem, se houver feedback”, atesta ela. 

O público potencial é formado por 5 mil profissionais atuantes nos segmentos de geração, transmissão, distribuição, comercialização e em empresas grandes consumidoras de energia, além de advogados, consultores, analistas de mercado financeiro e participantes do setor público e acadêmicos. 

Foco no crescimento 

Já a ‘frente’ consultoria tem por meta contribuir com o crescimento do mercado de energia, simplificando a complexidade dos temas do setor. 

“Buscamos apoiar a criação de uma comunidade de profissionais bem preparados a partir da inteligência que compartilhamos e da troca de conhecimento e de visões entre os próprios participantes, com o suporte do nosso time de especialistas”, relata Ana Carla Petti, presidente da MegaWhat Consultoria. 

Segundo ela, os usuários da plataforma podem trocar mensagens individuais ou em grupo, por escrito e por videoconferência, e até realizar reuniões, com produção de atas e compartilhamento de arquivos. 

Ana Carla destaca que para 2020 já está prevista a oferta de cursos online e presenciais, além de serviços de consultoria online sob demanda.

A plataforma pretende abrir espaços para discussões e todas as fontes geradoras de energia terão espaço. 

A MegaWhat, entretanto, não irá se posicionar. “Poderá identificar defeitos em medidas regulatórias do setor, mas não fará juízo de valor, nem fará defesas, por exemplo, em audiências públicas”, afirma ela ao Energia Que Fala Com Você