Metade de todo etanol produzido está em vias de obter certificação no RenovaBio

0
198

Delcy Mac Cruz

Metade de todo etanol de cana-de-açúcar produzido está a um passo de ser certificado junto a Política Nacional de Biocombustíveis, o RenovaBio.

As cerca de 130 unidades produtoras em fase de audiência pública, que é a última antes da obtenção do certificado, respondem por pouco mais de 16 bilhões de litros de biocombustível.

Trata-se de 50% dos 33 bilhões de litros de etanol de cana-de-açúcar fabricados pelas unidades da região Centro-Sul do país, responsável por 90% da produção nacional.

Segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), a oferta total de etanol integra também o biocombustível feito de milho e é ofertada no ano-safra, que vai de abril de 2019 a março próximo.

A estimativa de que as unidades em processo de audiência pública somam pouco mais de 15 bilhões de litros faz parte de levantamento do Energia Que Fala Com Você.

Os dados foram obtidos com as empresas e por meio dos documentos das audiências públicas, disponibilizados na página da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na internet.

Importância da certificação

O levantamento traz dados das unidades em vias de obter a certificação, mas há um total de 200 que até 28 de dezembro último estavam em processo para aderir ao programa de Estado RenovaBio.

Até o fim de dezembro, duas unidades produtoras de etanol tinham obtido a certificação: a Usina Boa Vista, controlada pela São Martinho, e a Usina Vale do Paraná.

Até obterem a titulação, as unidades passam por rigoroso processo no qual atestam que o chamado ciclo de vida do etanol – que vai do plantio da cana à entrega do biocombustível no posto de combustíveis – emprega uso racional de óleo diesel e práticas de baixo impacto ambiental.

A certificação confirma que as unidades atendem aos objetivos do RenovaBio. Entre eles está a redução de emissões de gases causadores do efeito estufa nos transportes por meio do uso de biocombustíveis.

Venda de CBIOs

Essas unidades certificadas também estão aptas a emitirem os créditos de descarbonização, os CBIOs.

Cada crédito equivale a uma tonelada de carbono e sua venda começa neste janeiro através da B3.

Esses títulos chegam ao mercado com compradores garantidos: as distribuidoras de combustíveis.

Conforme a legislação do RenovaBio, que vigora desde 24 de dezembro, as distribuidoras irão adquirir CBIOs para quitarem as emissões de gases de efeito estufa promovidas pelos combustíveis fósseis (diesel e gasolina) comercializados.

Energia Que Fala Com Você detalha a seguir informações de produção de etanol das unidades em fase de audiência pública na ANP em 28/12/2019.

A maioria das unidades destaca suas estimativas de produção de etanol, como informado no quadro a seguir.

Não foi possível apurar os dados de todas e, assim, foi feita projeção a partir da fabricação média diária de uma unidade sucroenergética, que é de 800 mil litros. Para essa conta, multiplica-se a produção diária por 210 dias, que é a duração média da safra de cana.

Na reta final para a certificação no RenovaBio

  Quem      Produção em litros (estimativa partir da capacidade instalada e de informações das empresas)  
  Biosev S.A. (Unidades Lagoa da Prata, Passa Tempo, Cresciumal, MB, Vale do Rosário, Continental, Santa Elisa, Rio Brilhante)   1,6 bilhão
  São Martinho S.A. (Usinas São Martinho, Santa Cruz, Boa Vista, e Iracema)   700 milhões
  Adecoagro (Unidades Monte Alegre, Angélica e Vale do Ivinhema)   675 milhões
  Pedra Agroindustrial S/A  (Usinas Buriti, Ipê e Pedra)     674 milhões
  Tereos Açúcar e Energia Brasil S/A (Unidades Severínia, Tanabi, Cruz Alta, Andrade, Mandu, São José e Vertente)     646 milhões  
  S.A. Usina Coruripe Açúcar & Álcool  (Filiais Campo Florido, Coruripe, Limeira do Oeste, Iturama)   470 milhões
  Grupo Zilor (Unidades Quatá, São José e Barra Grande)       448 milhões
  Usina Colombo (Unidades Ariranha e Palestina)      417 milhões
  Companhia Mineira de Açúcar e de Álcool (Unidades Vale do Tijuco e   409 milhões (210 dias de safra x 1,950 milhão de litros ao dia)
  Usina Cocal (Unidades Narandiba e Paraguaçu)     400 milhões
  Usina Cerradinho     390 milhões
  Usina Batatais S/A (Unidades Batatais e Lins)          340 milhões
  Usina Santa Adélia S/A (Unidades Santa Adélia, Pioneiros e Pereira Barreto)   314 milhões
  Delta Sucroenergia S/A (Usinas Delta e Volta Grande*) *Volume de produção divulgado pela empresa, que também controla a Unidade Conquista de Minas)     310 milhões
  Grupo Colorado (Unidades Central Energética Morrinhos S.A. e Colorado)   300 milhões
  Da Mata S.A. – Açúcar e Alcool     269 milhões  
  Companhia Melhoramentos Norte do Parará (Unidades Nova Londrina e Jussara)     242 milhões  
  Usina Estiva     210 milhões
  Jalles Machado (Unidades Jalles Machado e Otávio Lage)     193,3 milhões
  Usina São Francisco     167 milhões
  Usina Uberaba     161 milhões
   Vale do Paraná Açúcar e Álcool     131 milhões
  Bioenergética Aroeira S/A   128 milhões
  Viralcool (Unidades Castilho e Pitangueiras)     103,8 milhões
  Araporã Bioenergia   85,3 milhões  
  Usina Santa Fé S.A.      85 milhões
  Cevasa      81,4 milhões
  Agro Industrial Tabu     72 milhões
  Usina Santa Lúcia S/A      54,5 milhões
  Usina Jacarezinho     800 mil litros/dia
  Usina Ferrari     650 mil litros/dia
  Bambuí Bioenergia S. A.                1,1 milhão/dia
  Atvos (Usina Rio Claro, Santa Luzia, Eldorado, Alto Taquari, Costa Rica, Água Emendada, Conquista do Pontal)   –
  Cofco International Brasil S/A (Unidades Meridiano, Potirendaba, Catanduva e Sebastianópolis)     –
  Tietê Agroindustrial S/A (Unidades Paraíso e Ubarana)   –
  Energética Santa Helena S/A   –
  Bahia Etanol Holding S.A.   –
  Usina Santo Ângelo Ltda.     –
  Agro Pecuária e Industrial Serra Grande Ltda.  (Unidade Agroserra Balsas)   –
  Rio Amambai Agroenergia S.A.   –
  Nardini Agroindustrial Ltda.   –
  Abengoa (Unidades São Luiz e São João)   –
  Goiasa Goiatuba Álcool Ltda   –
  Glencane Bioenergia S/A   –
  Usina Giasa Ltda.         –
  Usina Caçu Ltda   –
  Comvap Açúcar e Álcool Ltda   –
  Usina Central Olho D’Água   –
  Grupo Japungu  (Unidade Japungu, CRV, Uruaçu)   –
  Usina Monte Alegre   –
  Usina Miriri   –
  Destilaria Santa Inês   –
  Usina São Luiz      –
  BP Bunge Bioenergia (Unidades Tropical S.A., Ituiutaba, Itumbiara,     –
  Sonora Estância S/A (Usina Sonora)   –