Mercado de biodiesel começa 2020 aquecido

0
3149

O mercado de biodiesel ganha impulso no País. A partir de março próximo, a mistura do biocombustível ao óleo diesel passa a ser de, no mínimo, 12%.

Desde agosto de 2019, a adição é de 11%.

O incremento de um ponto percentual, conforme divulgação, está confirmado no edital do primeiro leilão em 2020 para aquisição de biodiesel, chamado de L71.

Gerido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o leilão é público e terá abertura no próximo dia 30 deste mês de janeiro.

Os produtores vencedores terão de entregar o biodiesel a partir de março próximo.

Quanto será necessário

O aumento da mistura de biodiesel amplia a demanda pelo biocombustível.

Os leilões públicos são realizados para garantir o suprimento.

Para se ter ideia, a ampliação de 11% para 12% significará uma necessidade adicional de 600 milhões de litros de biodiesel.

Isso porque a comercialização de óleo diesel no País chegou a 55,6 bilhões de litros em 2018, segundo a ANP.

Em 2019, as distribuidoras comercializaram 53 bilhões de litros até novembro, o que indica vendas semelhantes às de 2018.

Dos 55,6 bilhões de litros de diesel vendidos, 11%, ou 6,1 bilhões de litros, são do biocombustível.

Com 12%, a necessidade de biodiesel sobe para 6,7 bilhões de litros, levando em conta que as vendas totais de diesel fiquem em 55,6 bilhões.

Essa previsão, no entanto, pode ser descartada diante as previsões de economia mais aquecida e que, assim, irão exigir mais diesel para movimentar os veículos.

Necessidade de oferta

A pergunta é: a produção local dará conta de atender à demanda adicional de 600 milhões de litros biodiesel com a nova mistura mínima de 12%?

Segundo a ANP, entre janeiro e novembro do ano passado a produção brasileira do biocombustível alcançou 5,378 bilhões de litros.

O montante é 11% superior a produção de 4,863 bilhões de litros apurada no mesmo período de 2018.

Apuração do Energia Que Fala Com Você indica que a fabricação de biodiesel em 2019 chega próximo a 6 bilhões de litros.

Sendo assim, a oferta nacional do biocombustível terá de crescer 11% a partir de março.

Produção mensal de biodiesel no Brasil:

Fonte: ANP

Garantia de suprimento

Entidades ligadas a cadeia produtiva de biodiesel, como a Ubrabio, garantem o suprimento.

Em dezembro último, durante encontro no Ministério de Minas e Energia, Donizete Tokarski, diretor superintendente da Ubrabio, garantiu que o B12 (nome dado à mistura de 12% de biodiesel ao diesel) está seguro.

“Para o próximo leilão (L71) a demanda deve ser de 1,159 bilhão de litros e as entidades do setor garantem que vamos ter uma oferta de aproximadamente 1,350 bilhão de litros”, disse ele no encontro.

Avanço anual

A oferta de biodiesel terá de ser crescente. Isso porque, conforme projeção do Ministério de Minas e Energia, a adição do biocombustível ao diesel deverá crescer 1% ao ano.

Com isso, em 2023 a mistura alcançará 15%.

Para tanto, o Ministério estima investimentos de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões no setor produtivo.