Leilões de transmissão de energia estão confirmados e investimentos chegam a R$ 10 bilhões

0
337
leilao-transmissao-energia

O mercado de transmissão de energia terá neste ano dois leilões já confirmados pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

Os investimentos, segundo o MME, estão previstos em R$ 10 bilhões.
Programados para ocorrer em julho e dezembro, os leilões já movimentam o mercado.

O MME destaca que para o primeiro dos leilões já existem propostas de obras que abrangem 300 quilômetros de linhas de transmissão e 2,2 mil mega-volt-amperes (MVA) de capacidade de transformação.

Essas obras envolvem os estados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Ceará e Amazonas.

Os dois leilões de transmissão – denominados Leilão de instalações de transmissão nº 01 e nº 07 – foram confirmados em 19 de fevereiro durante a 12ª reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Na oportunidade, os conselheiros também atestaram dois leilões de compra de energia nova, já divulgados pelo Energia Que Fala Com Você.

Clique aqui para mais informações sobre esses leilões.

Empreendimentos cadastrados passam de 1.500

Conforme o MME, esses leilões de compra de energia nova atenderão a demanda de energia do país a partir dos anos de 2024 e 2026.

Para o primeiro, previsto para 28/05, já existem 1.528 empreendimentos cadastrados, o que totalizam 51 mil megawatts (MW) nas fontes hidrelétrica, eólica, solar, fotovoltaica e termelétrica a biomassa.

Já para o segundo desses leilões, previsto para setembro, o MME estima o cadastramento de mais de 100 mil MW.

Leilões se antecipam à alta da demanda

Os leilões de energia nova e de linhas de transmissão são estratégicos para ampliar a oferta de eletricidade diante o esperado aumento de demanda, principalmente entre as empresas industriais.

Para exemplificar a situação, ao longo de 2019 o país registrou a expansão da geração de energia 39% acima do esperado.

Segundo destaque do MME, foram acrescentados 7.331,23 MW com o total de 137 usinas.

Para 2020, segundo relato do MME, estão previstos novos 4.998,32 MW em expansão da geração.

Essa energia nova irá necessitar de estrutura de transmissão, a ser contemplada, por exemplo, pelos leilões do governo.