Especialista destaca estratégias para conter riscos de segurança cibernética

Assim como a IoT permite novas abordagens e serviços inovadores, também abre as portas para novos riscos de segurança cibernética. Veja como evitá-los.

0
150
especialista-estrategias-conter-riscos-seguranca-cibernetica

A Internet das Coisas (IoT) corporativa avança em ritmo acelerado. Entre 2018 até o fim de 2019, a adoção mundial aumentou 21,5%, totalizando estimativa de 4,8 bilhões de dispositivos, destaca relatório da empresa de consultoria Gartner. Clique aqui para acessar o documento. Assim como a IoT permite novas abordagens e serviços inovadores, também abre as portas para novos riscos de segurança cibernética.

O estudo da consultoria constata que 98% de todo o tráfego IoT não é criptografado e 57% dos dispositivos IoT são vulneráveis a ataques de gravidade média ou alta. Ou seja: as empresas correm sério risco de ter dados pessoais e confidenciais expostos na rede.

Mas existem estratégias para conter esses riscos. É o que destaca Marcos Oliveira, country manager da empresa de segurança cibernética Palo Alto Networks, em entrevista ao Energia Que Fala Com Você.

Como a empresa deve investir em segurança diante as inovações tecnológicas?

Marcos Oliveira – À medida que as redes corporativas estão se expandindo – com nuvens híbridas, dispositivos IoT e escritórios remotos devido à pandemia da Covid-19 – os ataques evoluem de forma rápida e automática. Em segurança cibernética, é necessário o investimento em IA e IoT para ficar à frente dos agentes de segurança.

Em sua opinião, há possibilidade de a empresa contratar solução de segurança que esteja pronta para novas inovações que surgirão, por exemplo, após a AIoT?

Leia também: Indústria dá boas-vindas à era da AIoT

Marcos Oliveira – Sim, é possível. O futuro da segurança cibernética depende de uma plataforma integrada de um único fornecedor. Isso permitirá que as equipes de segurança se concentrem na segurança, em vez de continuarem a integrar soluções de muitos fornecedores diferentes.

Como assim?

Marcos Oliveira – Uma plataforma integrada oferece a capacidade de gerar novas e rápidas tecnologias de maneira fácil e contínua, além de manter sempre atualizada a tecnologia de segurança cibernética. Isso é importante porque as organizações não podem ficar em desvantagem em comparação às ameaças, com base na rapidez com que novas vulnerabilidades são descobertas e exploradas, e na rapidez com que o cenário da tecnologia muda.

Como esse investimento deve ser feito?

Marcos Oliveira – Isso dependerá do tamanho do projeto e dos processos internos da empresa. Existem as que optam por ter uma equipe de TI internamente. Outras preferem contratar serviços de TI externos, enquanto outras têm os dois: sua própria equipe de TI e serviços de TI externos.

Quanto custa um investimento desses?

Marcos Oliveira – É difícil especificar valores. Cada empresa e cada projeto é diferente.