Soluções da Logística 4.0 são estratégicas para redução de custos e ganho de produtividade nas Usinas
Foto de Quintin Gellar no Pexels

As usinas de açúcar e de etanol integram um universo gigantesco, com 450 unidades espalhadas em 15 dos Estados brasileiros. Têm capacidade para produzir 32 bilhões de litros de biocombustível ou 30 milhões de toneladas de cana. Essas, dispostas em pouco menos de 9 milhões de hectares.

Para dar conta de toda essa estrutura, as usinas contam com um exército de máquinas agrícolas e caminhões próprios ou terceirizados. Apenas para colher e entregar a cana nas fábricas, são recrutadas por ano 22 milhões de viagens de caminhões. Isso, no caso de cada um deles transportar 30 toneladas.

De outro lado, as 450 usinas também precisam movimentar um número semelhante de viagens de veículos fornecedores de bens, peças, e demais serviços. É preciso somar aí, as frotas próprias e os veículos dos mais de 100 mil profissionais contratados por essas empresas.

O setor sucroenergético é um mundo próprio que movimenta por ano mais de U$$ 107 bilhões apenas em vendas de produtos. Os dados são do estudo do Sebrae.

Mas assim como outros importantes segmentos do agronegócio brasileiro, o setor sucroenergético enfrenta desafios para manter o negócio de pé. Integram esses desafios os outros países produtores de açúcar e de etanol, que podem ou não gerar estoques mundiais.

Nesse sentido, é possível reduzir a remuneração. Também, fatores econômicos sociais como o cenário da Pandemia Covid-19 que, devido ao isolamento, gerou queda de até 70% nas vendas de etanol.

Soluções de Logística 4.0 em 2021

Apesar disso, os gestores das usinas terão em 2021 um ano de incertezas. Ao mesmo que é quase impossível prever se o biocombustível voltará ou não à normalidade. Mas uma certeza já está no radar: a estiagem de 100 dias afetou a qualidade da cana a ser processada, em parte da próxima safra. Já se fala em perdas de 10% em oferta e produtividade.

Contudo, um grande alvo desses gestores tem sido a redução de custos e o foco no desenvolvimento de estratégias. Este objetivo é para aumentar a produtividade na safra 2021/22, que oficialmente começa em abril nos estados da região Centro-Sul.

Entre essas estratégias, está a busca por soluções em um dos principais pilares de uma organização: a Logística. Seja como for, o monitoramento em tempo real se torna um grande aliado na gestão e eficiência da produção.

E para detalhar esse nicho, o portal Energia Que Fala Com Você apresenta as considerações da Telog Logística.

A empresa é operador especializado em soluções integradas, cuja lista de clientes do segmento sucroenergético inclui players gigantes como:

  • São Martinho;
  • Tereos,;
  • Pedra Agroindustrial;
  • Cofco Intl, entre outros.

As avaliações fazem parte da entrevista com Roberto Léllis, assessor corporativo da Telog. Confira:

Como as soluções logísticas integradas podem auxiliar o setor sucroenergético?

No acompanhamento das demandas do agronegócio e do setor de bioenergia, fica evidente que as companhias tiveram um aumento significativo no nível de complexidade de suas necessidades. E decorrente deste cenário, é demandado um melhor desempenho no atendimento em termos de qualidade na entrega.

Ou seja: entregar o produto certo, para a pessoa certa, no local indicado e no prazo contratado.

A intensa cobrança por redução de custos teve como uma das estratégias, a redução de estocagens de itens que visam suprir a produção.

Desencadeando a necessidade de uma logística mais ágil e com prazos cada vez menores, sendo um desafio para o mercado de transportes. Este cenário fica ainda mais complexo diante da necessidade de um maior acompanhamento das operações.

Por outro lado, as entregas mais frequentes e com poucas unidades geram a necessidade de ferramentas que possibilitam ao cliente o rastreamento de seus pedidos.

Em suma, quando tratamos da gestão da cadeia de suprimentos, devemos ter uma visão da distribuição para todos os clientes intermediadores do processo.

Iso é, fabricantes, distribuidores, revendedores, operadores logísticos, transportadores, unidades consumidoras e a nova gestão dos clientes internos destas indústrias.

Todavia, a crescente evolução tecnológica dos meios de comunicação e troca de dados, têm permitido aos gestores enfrentar com mais facilidade este desafio em constante evolução.

Por meio da Logística 4.0, muitas ferramentas têm sido desenvolvidas e disponibilizadas ao mercado. A ideia é suprir esta necessidade, possibilitando aos gestores uma visão 360º dos processos.

Como o monitoramento em tempo real de cargas pode ajudar as empresas da bioenergia?

O monitoramento/rastreamento é um grande aliado para a redução de custos.

A ação possibilita aos gestores, por meio de ferramentas, o planejamento estratégico da área de Supply Chain. Isto é, definindo com seus fornecedores e operadores logísticos um lead time/SLA.

Por meio do processo de monitoramento/rastreamento é possível ter a visibilidade de todas as etapas logísticas. Igualmente, desde a concretização do pedido de compra, até a entrega dos materiais ao consumidor final interno das companhias.

Também, as ferramentas integradas, que permitem a realização de follow-up destas etapas de maneira ágil e inteligente. Outro ponto é a projeção aos usuários índices, que norteiam as etapas de agendamento de coletas, cross-docking, transporte e recebimento.

As usinas produzem etanol e açúcar que, na maioria das vezes não são transportados por caminhões até o destino. Qual o ganho de monitorar o transporte desses produtos?

Nesta modalidade de transporte, que no mundo logístico conhecemos como outbound, as usinas assumem o papel de fornecedor; tendo também acordos a serem cumpridos com seus respectivos clientes.

Dessa forma, monitorar se suas operações estão ocorrendo satisfatoriamente conforme pactuado com o mercado consumidor, é de grande relevância. Do mesmo modo, possibilita a visão e acompanhamento da gestão da roteirização, cumprimento de exigibilidades securitárias e gestão de riscos.

Dentre a gama de ganhos, podemos destacar que os principais são:

  • Menor custo logístico;
  • Satisfação do cliente;
  • Segurança;
  • Otimização de Recursos.

As usinas também produzem grãos, seja em áreas específicas ou em áreas canavieiras em rotação. Vale a pena investir em monitorar esses transportes?

Nesta gestão, o monitoramento ganha destaque para que os processos sejam visualizados em tempo real.

A ideia permite a correção de gaps no tempo de carregamento, descarregamento, translado, e time de possíveis paradas para atividades de manutenção dos equipamentos.

Assim, o monitoramento consegue agregar valor ao transportador com menor custo logístico para distribuição de produtos das companhias sucroenergéticas.

Muitas usinas investem em manutenção e adequação de equipamentos mesmo durante a safra e precisam de presteza dos fornecedores. O monitoramento em tempo real desses transportes também é estratégico?

Existem no atendimento dessas demandas emergenciais toda uma gama de variáveis. O que implica é o tipo de contrato definido pela área de Supply Chain das usinas com seus fornecedores.

O mais comum, é o comprador representante da usina assumir este encargo. Isto por motivos de se ter em uma maioria um operador logístico com um nível de serviço estabelecido para a categoria de atendimento em questão.

Por não fazer parte do core bussiness das usinas e nem de seus fornecedores de peças e insumos, é importante salientar que esta opção tem como principal motivação: a garantia da qualidade; agilidade e segurança que o parceiro transportador pode oferecer.

Sendo assim, o processo de transporte pode trazer dificuldades. Essas quais o operador logístico e transportador é munido de ferramentas e soluções destinadas à redução de riscos.

Como funciona a solução da Telog sobre monitoramento: contrato por serviço, por ano? Há aquisição desse serviço pelo cliente?

A Telog Logística investe de maneira contínua em mão de obra especializada, equipamentos, softwares e soluções oferecidas pela tecnologia. Dessa forma, desenvolvemos várias soluções integradoras para gestão logística.

Contamos com importantes recursos como:

  • LINKLOG – Plataforma de gerenciamento e monitoramento dos processos logísticos, com módulos de follow-up; roteirização de coletas; download de documentos fiscais e comprovantes de entrega, e e-tracking completo do transporte. Uma ampla visão desde o start da compra, até a entrega final ao usuário interno.
  • TORRE DE CONTROLE – Com integração do sistema ERP em conjunto com plataformas e softwares de alta performance em rastreamento de veículos; bem como gestão de frota e riscos. Ainda, atuamos com processos de roteirizações, cercas eletrônicas com a captação de dados e indicadores em tempo real.

Carregamos em nosso portifólio um robusto pacote de serviços logísticos que podem ser contratados junto com nossos serviços de transporte ou de maneira individual. Ou seja, disponibilizamos serviços de mãos de obra e soluções tecnológicas.

Os contratos podem estabelecidos prazos determinados curto ou longo, tendo como referência mercadológica o prazo de 24 meses.

Devido a complexidade para aquisição destes serviços, é imprescindível um estudo logístico da demanda que realizamos. Isto acontece por meio de um time de profissionais especialistas, tendo maior assertividade e adequando o melhor pacote de serviços às demandas de cada cliente.

Como escolher o modelo adequado de logística em uma companhia sucroenergética?

A implementação de novos processos operacionais como os aqui já apresentados, implicam em mudanças que ultrapassam as fronteiras das companhias.

Estes são dependentes do nível de integração, disposição e confiança entre os participantes dessas etapas (fornecedor, operador logístico e usinas).

Não existe um modelo único, cabendo promover uma logística a partir de um desenho ou modelo de planejamento para implantar as soluções mais adequadas.

Isso, por sua vez, depende de características próprias de cada unidade de negócios, assim como o perfil de sua cadeia de suprimentos.

Por fim, continue acompanhando o portal Energia que Fala com Você para ter acesso a mais notícias do mercado.