Basf e produtora de biodiesel inauguram novo modelo de negócios com os créditos do RenovaBio, chamados de CBios

Em parceria inédita, fabricante de biocombustível entrega títulos em troca do recebimento de insumos agrícolas.

Basf e produtora de biodiesel inauguram novo modelo de negócios com os créditos do RenovaBio, chamados de CBios
Foto: Governo do Brasil

Os créditos de descarbonização, os CBios, avançam em um novo modelo de negócios. Equivalentes a uma tonelada de CO2 que deixa de ser emitida, os créditos são obtidos por geradoras de biocombustíveis certificadas no RenovaBio (clique aqui para ler mais a respeito). 

Desde 2020, os CBios são comercializados pela B3, a bolsa paulista. Mas em maio último eles estrearam um novo modelo de negócios. Trata-se de esquema inédito de barter (troca) de insumos agrícolas por esses títulos. 

Por sua vez, é parceria inédita no mercado agrícola com foco em sustentabilidade ambiental. No caso, une a Basf e a 3tentos, grupo gaúcho do agronegócio. 

E como funciona o acesso aos CBios

De forma bem simples. 

Devidamente certificada no RenovaBio, a 3tentos possui direito aos CBios e irá transferi-los à Basf em troca do fornecimento de insumos agrícolas. 

Ademais, não é de hoje que as duas empresas atuam em parceria.  Já realizam operações tradicionais de barter de soja. A novidade é que, a partir de agora, a produtora de insumos receberá a moeda ambiental CBios no lugar do grão

A ideia de aderir aos CBios tem um ano de vida, quando a Basf iniciou o desenvolvimento desse modelo de barter. 

Para ela, ingressar no mercado de carbono, envolvendo títulos verdes como os créditos, permite com que ela “atenda às necessidades dos clientes e incentive atividades voltadas para a produção de energia renovável no país”, como ela mesmo relata em comunicado (leia aqui). 

Agenda extremamente positiva

Em relato, Patrícia Andreoni Ambrosio, gerente sênior de Operações de Negócio da Divisão de Soluções para Agricultura da Basf no Brasil, atesta: “o barter com CBios apoia os compromissos ambientais assumidos pelo país e, além disso, reforçamos nosso caráter de empresa inovadora e parceira dos clientes.”

Também em relato, Benhur Vione, diretor de Insumos da 3tentos, destaca: “estamos à frente de uma agenda extremamente positiva, com foco em sustentabilidade no agronegócio e exaltando o valor de todo o nosso ecossistema, de insumos, grãos e indústria. Isso nos possibilita realizar esse primeiro negócio de compra de insumos por meio de CBios, originados a partir da produção de energia limpa.”

Nascidos oficialmente no primeiro semestre de 2020, os CBios ganharam o mercado em julho na B3. No caso, são comercializados para dois tipos de compradores: os compulsórios, que são as distribuidoras de combustíveis, obrigadas a adquirir os créditos na equivalência do volume de combustíveis fósseis que venderam. 

Já o segundo comprador é o não-obrigado, assim como as demais empresas e mesmo investidores pessoa física. 

A modalidade de troca, inaugurada pela Basf e pela 3tentos, estende o leque de oportunidades permitido pelo crédito de descarbonização emitido pelos produtores de biocombustíveis devidamente certificados pelo RenovaBio. 

E, assim, os produtores de biocombustíveis atestam não só seu papel de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, os GEEs, como permitem, por meio de trocas como a lançada pelas empresas, um novo modelo que, no mais, foca a produtividade do agronegócio brasileiro.