Volkswagen escolhe o Brasil para sediar Centro de P&D em tecnologias baseadas em biocombustíveis

Confira mais detalhes dessa iniciativa que atesta a estratégia dos combustíveis renováveis para motores a combustão e híbridos.

Volkswagen escolhe o Brasil para sediar Centro de P&D em tecnologias baseadas em biocombustíveis
Crédito da ilustração: UDOP

O Grupo Volkswagen oficializou no Brasil a criação de Centro de Pesquisa & Desenvolvimento voltado para o estudo de soluções baseadas em etanol e outros biocombustíveis.

A boa notícia foi divulgada em 12 de julho último e confirma o apoio que o presidente da montadora na América Latina, Pablo Di Si, dá aos biocombustíveis como o etanol.

Aliás, Di Si é ferrenho defensor do combustível da cana-de-açúcar e do milho. Ele evidencia isso em entrevista concedida em 13 de maio, ou seja, dois meses antes do anúncio oficial sobre o Centro de P&D. Clique aqui para ler a entrevista.

Como funcionará esse Centro e quais os próximos passos dele?

Com informações da assessoria de imprensa da Volkswagen, este conteúdo divulga a seguir destaques dessa novidade. Atesta, também, a importância estratégica dos biocombustíveis diante a gestão mundial de redução de emissões de gases geradores de efeito estufa, os GEEs. No caso, o Brasil, que já usa etanol e biodiesel, sai na frente nessa gestão.

Soluções irão para mercados emergentes

Em primeiro lugar, é preciso destacar que as tecnologias baseadas em biocombustíveis do futuro Centro de P&D serão direcionadas não só para o Brasil, como para mercados emergentes. Nesse caso, àqueles que utilizam energia limpa para a combustão e soluções híbridas.

Por soluções híbridas, entenda-se, também, as células combustíveis a etanol (leia aqui mais a respeito delas).

Aliás, em material de apresentação, o Grupo Volkswagen frisa que “este centro será totalmente independente no desenvolvimento de tais tecnologias para o Grupo em nível global.”

“Sediar aqui no Brasil o novo Centro nos coloca em evidência no mundo Volkswagen”, relata o CEO da companhia na América Latina.

E emenda: “poder liderar, desenvolver e exportar soluções tecnológicas a partir do uso de energia limpa dos biocombustíveis se caracteriza como uma estratégia complementar às motorizações elétrica, híbrida e à combustão em mercados emergentes é um reconhecimento enorme para a operação na América Latina.”

E quais serão os próximos passos para implementar o Centro que vai concentrar P&D de biocombustíveis

Ao Energia Que Fala Com Você, a assessoria da Volks relata que o board da companhia alemã aprovou o trabalho e o Centro de P&D começa agora a ser estruturado.

Sua localização deverá ser na unidade Anchieta da montadora, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Já as equipes do Centro deverão contar com profissionais da companhia em parceria com Governo, universidades e a agroindústria.

A princípio, não há cronograma pré-definido para a apresentação das soluções. Até porque o Centro entra agora em fase de estruturação. Essas soluções focam, sobretudo, no etanol, no biodiesel e no biometano. Este último, em outras palavras, se trata de um biocombustível feito a partir do biogás, que também entra no radar.

De todo modo, a decisão do grupo alemão de investir no Centro parte da premissa de que a transição da indústria para o carro elétrico não deverá ocorrer no mesmo ritmo em todas as partes do mundo.

Sendo assim, os motores a combustão interna seguirão produzidos em mercados onde a eletrificação levará mais tempo para chegar.