Ministro da Energia diz que o elevado custo na produção de eletricidade se combate produzindo energia elétrica através de fontes renováveis
Crédito da imagem: Pedro Henrique Santos / Unsplash

O ministro do Ambiente disse este sábado que o elevado custo na produção de eletricidade se combate produzindo energia elétrica através de fontes renováveis, contribuindo para a fixação de preços mais baratos para o consumidor, no futuro.

Na inauguração da central fotovoltaica Riccardo Totta, em Alcoutim, Matos Fernandes referiu que a implementação de projetos de produção de energia limpa garante, não só a redução de emissões de gases carbónicos, como uma maior estabilidade de preços comparativamente aos combustíveis fósseis.

“Projetos como estes vão tornar o preço da eletricidade mais estável e mais barato. Porquê? Porque a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis é muito mais barata do que a partir dos combustíveis fósseis”, explicou o governante aos jornalistas, à margem da cerimónia de inauguração da estrutura.

Localizada nas freguesias de Vaqueiros e Martim Longo, em Alcoutim, no nordeste algarvio, a central tem uma potência de 219 megawatts e é, atualmente, a maior não subsidiada a operar em Portugal e uma das maiores da Europa.

Leia também: Real fraco e crise chinesa encarecem os equipamentos de energia solar

O projeto conta com 661.500 painéis instalados, que ocupam uma área descontínua de 320 hectares, tendo, no total, 40 postos de transformação que fazem a ligação entre a subestação da central e a subestação da Rede Elétrica Nacional (REN) em Tavira.

Esta é uma curadoria de conteúdo da RX Brasil sobre o custo de produção de eletricidade. Para continuar lendo, acesse o site da Capital Verde