Entenda as vantagens do biogás para o setor elétrico

Previsibilidade de preços que o biogás pode dar ao sistema elétrico é essencial

O presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann, defendeu a capacidade de renovação e inserção de novas fontes no setor elétrico, em especial, do biogás, durante audiência pública na Comissão de Minas e Energia que debateu a modernização do setor elétrico (PL 414/2021), realizada na terça-feira (28/10). Gardemann chamou atenção para a disponibilidade de resíduos, o chamado “pré-sal caipira”, que hoje corresponde a mais de 100 milhões de m³/dia de biogás. “São quase 20 GW de geração descentralizada, despachável e descarbonizada desperdiçados”, alertou.

Entre as vantagens do biogás para o setor elétrico, Alessandro destacou a estrutura de custos em reais corrigida pelo IPCA no longo prazo. “Não podemos subestimar a exposição ao dólar a aos riscos que o nosso sistema elétrico enfrenta na matriz energética atual. Estamos vendo os problemas que setor de gás natural está tendo na Europa e nos Estados Unidos, e esta previsibilidade de preços que o biogás pode dar ao sistema elétrico é essencial”, pontuou.

Veja também: A crise hídrica e a urgência por novas soluções energéticas

O presidente da ABiogás lembrou que, assim como as fontes solar e eólica tiveram uma rápida inserção no setor elétrico, o mesmo pode ocorrer com o biogás. “Precisamos manter os incentivos corretos, transitórios e que considerem os estágios diferentes de maturidade das fontes.

Esta é uma curadoria de conteúdo da RX Brasil sobre as vantagens do biogás para o setor elétrico. Para continuar lendo, acesse o site da Agrolink.